segunda-feira, 6 de abril de 2015

Romero Britto pinta como eu pinto


Existem dois tipos de pessoas no mundo: as que gostam e as que odeiam a obra de Romero Britto. Além desses dois tipos, existem vários outros, mas eles não vem ao caso. O caso é que poucos ficam indiferentes à obra e à onipresença do pintor brasileiro. E o El Fanzine não foge de uma boa polêmica, pelo contrário: procura-a, porque senão vocês nem leriam a gente, vamos falar a verdade.

Por isso mesmo Romero virou tema de uma das tiras da sessão Historietas de Quinta. De autoria de Rodrigo Nemo, a história brinca com a popularidade sem freios do pintor emulando o estilo que ele adota em seus retratos.

A história foi desenhada com lapiseira 0.7 meio "nas coxas", perto do prazo de publicação, com o título escrito abaixo da tira com caneta nanquim.



A tira foi, em seguida, arte-finalizada com caneta nanquim.



Por último, o título foi transferido para a parte superior da página, teve seu tamanho alterado e tudo foi colorido no Photoshop (querida Adobe, depois mandamos a conta para depósito do merchandising), e a tira acabou reproduzida no site da Ideia Fixa, carregada nos ombros da popularidade (para o bem e para o mal) de Romero Britto. Obrigado, padrinho!


Um comentário:

Ozymandias Realista disse...

Ouvi falar pouco desse artista, muito pouco e foi há umas duas semanas atrás, vou pesquisar para poder ter uma resposta melhor...