segunda-feira, 2 de junho de 2014

MAKING OF - HISTORIETA DE QUINTA 25

"- Você deveria escrever um livro com suas histórias!!"


Então, por insistência, tomei coragem, resolvi fazer tirinha com elas. Na verdade, parte delas.
Fiz um recorte temático da minha vida dentro da escola (atualmente trabalho como professor Municipal no Rio de Janeiro, e posso dizer que minha vida se passou nesse ambiente.

Após ler Liberty Meadows do Frank Cho e perceber como ele conseguia desenhar um Arco de história em diversas tirinhas independentes, alcei fazer o mesmo.
Descobri que "O Sétimo Selo" do Bergman inspirou mais do que "In my life", e que o Frank Cho me plagiou!

LAYOUT (& thumbnails)

Como comentei em outro POST, demorei para encontrar o estilo da história, e certamente, durante os seus capítulos, existirão mudanças. Mas, no capítulo 1, eu adotei um formato Old Schol (pincel e nanquim). E, como nanquim é ruim de apagar, e eu sou maniaco por planejamento esbocei os seguintes thumbnails:
O thumbnail acima é do tamanho da minha digital de polegar - LITERALMENTE!!

Já nesse primeiro Layout dá pra perceber algumas definições como a Perspectiva (ponto de fuga está marcado ali na setinha), a posição dos balões e a referencia ao Piada Mortal.
Escolhi essa perspectiva pq ela induz você a porta de saída (corra! fuja disso!)
Enquanto o enquadramento eu tive que definir melhor (definir melhor = desenhar maior que meu polegar) para mostrar tudo que eu queria, como demonstro na imagem abaixo:


Eu fiz a técnica da divisão dos pontos aureos de uma imagem (no caso é só dividir em 3 partes mais ou menos iguais horizontais e verticais). Os pontos aonde as linhas convergem são os mais atrativos aos olhos humanos, sendo que aquele ali "dourado" é o chamado, adivinhem só, regra de ouro.


É o ponto aonde todo olho humano encosta primeiro quando vê qualquer imagem. E foi por isso que deixei o cartaz de "Terapia" pendurado nele, e da mesma altura dos olhos do personagem principal.
É claro que ninguém deve notar isso... não racionalmente como estou explicando... mas é uma tentativa de dizer:

- Vejam! Fujam! Olhem pra Terapia! É o ponto de fuga! Deixem a "prova pra trás"!

Vejam a página no Lápis e depois Arte Finalizado:




< usar régua e pincel é um problemaço. Agora vou adotar a tática da caneta nanquim >

(SIM! SÃO FOTOS!! EU NÃO TENHO SCANNER!!)

Passei um photoshop (brilho e contraste) e fiz umas hachuras com o tablet.
Após um banho químico o Coringa fica insano. Já a loucura do professor tem outros motivos.

Balões e Letramento

E eu achando que o meu maior problema era fazer retas com pincel. Como diz o Cumpadi:
- Sabe de nada, Inocente!!
Até hoje não sei fazer balões decentes... deixei pra fazer no computador, e ficaram ainda piores. Nada orgânicos. Pareciam feitos com minha mão esquerda durante um ataque epilético.
horrível... eu sei...

Essa acima foi a primeira versão. Reparem que a fonte do título não é a mesma da versão final, bem como os balões.
Após enviar esse "piloto" para algumas pessoas de minha confiança, receber um feedback do tipo:
- Cara, os balões estão muito feios... vc fez com o pé?
Resolvi afinar tudo e deixar do jeito que vcs veêm na versão final do quadrinho.

O título


A escolha do título é ao mesmo tempo uma referencia a música homonima do Pink Floyd que critica os moldes da educação tradicional, assim como uma referencia as iniciais do meu nome:

("Another BriCk")


música: Another Brick In The Wall

Só pra constar, essa não foi minha primeira idéia, e eu não a tive sozinha... passei por
- In my teacher life;
- "sem título"
- Lugar Comum;
- AmBiente Comum;
entre outros...

Após escolher o título apropriado, fui decidir a fonte para ser padrão. Por obviedade escolhi a do próprio disco do Pink Floyd.
capa do Disco THE WALL

O título também sugere uma irônia com o "e esse outro tijolo aqui, vcs já viram?". Mostrando agora lado do professor.

Finalmente, na versão final, eu centralizei (linha verde) toda a história. De modo que página ficasse mais equilibrada (principalmente por causa do professor com as mãos a cabeça). Ela estava mais de um lado do que de outro, e acabei perdendo um pouco do desenho que já tinha feito. Mas o "efeito" das letras sangrando a página ao fundo ficou muito bom.


Em vermelho: O posicionamento das perguntas dos alunos foram uma "seta" que apontam para a cabeça do professor.
- Desculpem  o meu inglês é meio de TARZAN. Eu simplesmente não sabia como escrever...-

Vejam como ficou a tirinha na sua língua original no LINK.
Para quem ainda não me conhece, tem uma entrevista AQUI.


EXCELSIOR!!

Um comentário:

Ozymandias Realista disse...

Sou fã do seu trabalho, tanto que olhar suas ilustrações bem elaboradas e com referências que sou admirador, principalmente como The Wall, meu album preferido entre todos os albuns de Rock. Quando eu vejo seus desenhos até me inspiro para voltar a desenhar, embora meus desenhos sejam bem amadores e eu não tenha um domínio da simétrica como o sr. Eu fiquei fã do El Fanzine graças a uma tirinha sua, sempre com referências a pular o muro, que vi no Facebook.

Força e honra.